21 de junho de 2009

Escrito na areia


CAPRICHOS PARA ELA
Canto a cálida calma do teu corpo,
Deitado na praia;
A fina brisa que te ondula a saia,
O sol que queima a tua pele!
Canto o sabor a mel
Dos teus ingénuos beijos de petiza;
O instintivo gesto de compor
A alça da camisa,
E o jogo que é para mim
Adivinhar-lhe a cor.
— Fim.
Carlos Queiroz, Presença, nº. 44.

Sem comentários:

Enviar um comentário