6 de julho de 2009

A montanha mágica

Negra serra de Sintra onde vagueia
O espírito do vento, à noite-morta,
Esse ponto de Alcácer que transporta
De longe a voz do mar quebrando-se na areia...
Ó alta serra estática e brumosa,
Com fontes a chorar saudosas de ninguém,
E rumorosa
De verdes arvoredos;
Ó serra onde, ao luar, são almas os rochedos
Erguidos para os céus, numa ansiedade, além;
Paisagem do meu sonho e da tristeza,
Serra do meu cismar...
Anrique Paço D'Arcos, Desolação

Sem comentários:

Enviar um comentário