18 de agosto de 2009

Sintra, mentiras e vídeo







Quem vai ao youtube pesquisar por "Sintra", esbarra sempre com uma versão deste vídeo em primeiro lugar, precedido pela surpreendente sugestão — "Tente também: Teresa Fidalgo". Os cibernautas mais incautos poderão pensar que a dita Teresa é alguma ilustre sintrense. Pelo apelido julgarão, talvez, tratar-se de uma personagem histórica dos tempos da monarquia. Ou então, atendendo à proximidade da ida às urnas, uma candidata autárquica. Nem uma coisa, nem outra, embora a ideia de ir às urnas tenha a ver com esta história, como podem comprovar os largos milhares de pessoas que já esperaram sete minutos pelo final da curta-metragem portuguesa mais vista de sempre, intitulada A Curva, da autoria de David Rebordão. O argumento não tem nada de extraordinário (podem ler esta sinopse em chinês, gentileza de alguém em Hong Kong) e as filmagens não foram feitas propriamente em Sintra, mas na zona dos Fofos de Belas (excelentes quando acabados de sair do forno, consumir só mesmo na leitaria de Belas). O filme não tem nada a ver com o agora tão apregoado romantismo de Sintra, embora, note-se, se baseie num mito urbano local — porque é que agora se diz mito urbano em vez de lenda? As tribos do subúrbio (ou os professores delas...) mal conhecem Garrett, quanto mais Byron... Mas não deixa de ser significativo que uma ínfima e adulterada parte da aura misteriosa de Sintra ainda lhes diga qualquer coisa, mesmo que por esta obscura via. Goste-se ou não, a verdade é que isto não tarda nada é um clássico.
P.S: No youtube, para a mesma pesquisa, em terceiro lugar está um teledisco (videoclip uma ova) de Mónica Sintra. Fiquem descansados que não vou postar.

Sem comentários:

Enviar um comentário