17 de abril de 2010

Ferreira de Castro, Sintra, 1955




A propósito da referência de ontem ao autor da Selva, fui respigar ao blogue Ferreira de Castro, do infatigável Ricardo António Alves, esta página duma reportagem fotográfica de 1955 (Eva) sobre os vinte e cinco anos d'A Selva

Impossível não me lembrar de M. S. Lourenço, outro grande apreciador das deambulações sintrenses, que tantas vezes encontrei passeando por este mesmo local — que viria, aliás, a dar título à sua antologia postumamente publicada (O caminho dos Pisões). 


Postal de Colares



Postal encontrado aqui.

16 de abril de 2010

Uma Primavera de tron(c)os nada vicejantes



   Foto: Sintra, Acerca de

"Cintra, amena estância,
 trono de vicejante Primavera"
                               Garrett, 1825.


Sintra mantém-se indiferente à vaga de podas radicais que tem flagelado as árvores dos seus espaços públicos, com especial incidência sobre plátanos e tílias.  
  
Valha-nos a consciência crítica do Sintra, Acerca de e do Rio das Maçãs

Hoje, da estrada, entrevi outras árvores, creio que também plátanos, amputadas segundo o mesmo processo, logo abaixo da igreja de Santa Maria, na rampa lateral que desce para o Arrabalde. Julgo que pertencem a um jardim particular. 

Esperemos que a moda não se propague aos jardineiros — que em Sintra têm sido, tantas vezes, os derradeiros guardiões do verde. 

Gente amiga diz-me que a concorrência de empresas de manutenção de jardins que pouco mais sabem do que aparar relva tem levado os proprietários a prescindir dos serviços de alguns jardineiros locais, que durante anos conservaram impecavelmente tantos jardins que fizeram as nossas delícias e foram autênticos cartões de visita de Sintra.   

Ainda assim, é nas quintas e jardins particulares que surpreendemos alguns dos melhores e mais genuínos recantos verdes de Sintra.   

Do outro lado do Atlântico, de Belém do Pará, cidade de castriana memória, onde ainda hoje o autor d' A Selva é venerado — mais do que pelos sintrenses, cuja serra escolheu como última morada — chega-me este  exemplo de um concurso promovido pela edilidade para distinguir o melhor jardim, abrangendo "imóveis residenciais, condominiais, empresariais e institucionais."

Os prémios incluem isenções de impostos. 

Não sei se em Sintra haveria interesse em decalcar uma ideia vinda lá dos confins da selva...      
  



   

11 de abril de 2010

As loucas corridas dos anos sessenta

No seguimento do último post, mais três registos de provas automobilísticas na Praia das Maçãs (Rallye das Camélias, 1962, Rallye de São Martinho, 1964).


!962: um Alfa na mesma curva que o Volvo de ontem. O percurso era feito nos dois sentidos. Ninguém se quis sentar na esplanada do Loureiro...



!964: um Porsche a descer.



1964: Este parece o mesmo um pouco mais à frente, mas não é.


O primeiro, agora a subir.


Primeira foto aqui.
Segunda e quarta fotos aqui.
Terceira foto aqui.

10 de abril de 2010

Quando os Volvos não vinham da China




Curvando em grande estilo na Praia das Maçãs (1962).

Foto via Bairro dos Afoitos.

A empregada e o Facel-Vega






Irresistível esta história contada por Daniel Sampaio acerca do primo José Bensaúde.

«Conhecido pelos seus dotes de conquistador em vários pontos do mundo, aparecia sempre na Praia das Maçãs a guiar o seu impressionante Facel-Vega, um carro francês de coleccionador que conduziu até aos noventa anos. Quando o médico não lhe renovou a licença de condução pela avançada idade e alguma perda de visão e ouvido, obrigou a contrafeita empregada doméstica a tirar a carta, motivo de mais piadas lá em nossa casa. Sorria e chamava-nos da "esquerda elitista, sempre a defender o proletariado mas a não dar oportunidades aos pobres." O tempo passou sem vermos o carro, até que o primo José apareceu triunfante nas Azenhas do Mar, com a empregada a conduzir o Facel-Vega: "Como podem ver, eu tinha razão: deu duzentas lições mas sabe guiar!"»

                                            Daniel Sampaio, A Razão dos Avós.

Facel Facellia de 1959 aqui.

Praia das Maçãs




Foto via Dias que voam.

7 de abril de 2010

Rock (e outros) in Rio das Maçãs


Dez temas que não vem agora ao caso explicar porque é que me lembram a Praia das Maçãs.