16 de abril de 2010

Uma Primavera de tron(c)os nada vicejantes



   Foto: Sintra, Acerca de

"Cintra, amena estância,
 trono de vicejante Primavera"
                               Garrett, 1825.


Sintra mantém-se indiferente à vaga de podas radicais que tem flagelado as árvores dos seus espaços públicos, com especial incidência sobre plátanos e tílias.  
  
Valha-nos a consciência crítica do Sintra, Acerca de e do Rio das Maçãs

Hoje, da estrada, entrevi outras árvores, creio que também plátanos, amputadas segundo o mesmo processo, logo abaixo da igreja de Santa Maria, na rampa lateral que desce para o Arrabalde. Julgo que pertencem a um jardim particular. 

Esperemos que a moda não se propague aos jardineiros — que em Sintra têm sido, tantas vezes, os derradeiros guardiões do verde. 

Gente amiga diz-me que a concorrência de empresas de manutenção de jardins que pouco mais sabem do que aparar relva tem levado os proprietários a prescindir dos serviços de alguns jardineiros locais, que durante anos conservaram impecavelmente tantos jardins que fizeram as nossas delícias e foram autênticos cartões de visita de Sintra.   

Ainda assim, é nas quintas e jardins particulares que surpreendemos alguns dos melhores e mais genuínos recantos verdes de Sintra.   

Do outro lado do Atlântico, de Belém do Pará, cidade de castriana memória, onde ainda hoje o autor d' A Selva é venerado — mais do que pelos sintrenses, cuja serra escolheu como última morada — chega-me este  exemplo de um concurso promovido pela edilidade para distinguir o melhor jardim, abrangendo "imóveis residenciais, condominiais, empresariais e institucionais."

Os prémios incluem isenções de impostos. 

Não sei se em Sintra haveria interesse em decalcar uma ideia vinda lá dos confins da selva...      
  



   

2 comentários:

  1. Boa ideia, essa de Belém do Pará. Infelizmente, acompanhando as podas radicais das árvores públicas, muitas árvores privadas estão a ter tratamentos semelhantes. Vamos espreitar essas de Santa Maria. Na Rua Francisco dos Santos, por exemplo, foi recentemente (bem) recuperada uma casa do lado direito de quem sobe, mas no jardim a arborização foi arrasada da forma mais selvagem e brutal...

    ResponderEliminar