24 de setembro de 2014

"O silêncio e a névoa aproximam mais as nossas almas"


Arquivo fotográfico CML

















POEMA DA "PENINHA"


Eu amo a névoa.
Eu amo esta estranha linguagem segredada...
Nasceram e desfizeram-se as distâncias...
Perderam-se contornos e arestas...
Transfigurou-se tudo,
Abstractamente...
E a minha alma descansa
Entre uma saudade calma
E um presente feliz...


Lá em baixo há manchas douradas,
Nuvens em fogo,
Ondas em fogo... cintilações... prata derretida...
(É mar ou céu?...)


- Deixa crescer este silêncio...
O silêncio e a névoa aproximam mais as nossas almas...
Deixa-te embalar em sonhos imprecisos...
 
 
                                              Cristovam Pavia
 

30 de agosto de 2014

A gelataria mais ocidental da Europa















Após meio século de funcionamento na Praia das Maçãs, a histórica gelataria Dolomite mudou-se para Almoçageme. É uma baixa de vulto para as Maçãs, mas pelo menos Colares não perde uma referência de grande tradição.

Inebriada de neblina e maresia , a Praia das Maçãs tem, às vezes, estes desmazelos de fidalga perdulária. Claro que como aldeia propriamente dita, como terra saloia, Almoçageme tem muito mais pitoresco do que a Praia das Maçãs, fundada há pouco mais de 120 anos por um padre (Matias del Campo), um pintor (Alfredo Keil) e um taberneiro (Manuel Prego). Mas a praia do eléctrico mantém intocado o seu estatuto de cabeça de cartaz da região de Colares. 

Agora no caminho da Adraga, a senhora Maria Júlia Machado continua a partilhar os saberes e sabores que herdou por via familiar. A sua generosidade vai ao ponto de nos relatar minuciosamente em que banca do mercado adquiriu certo ingrediente ou qual a mercearia local onde se abastece disto e daquilo. Durante o ano, aos domingos, no fim da volta dos tristes, sabe bem passar por lá e trazer para Lisboa uma cuvete dos nossos sabores preferidos. De Verão, é ponto de passagem obrigatória para quem se movimenta no eixo Maçãs-Adraga.



              

29 de junho de 2014

Grande Praia Grande, Miguel Esteves Cardoso













Grande Praia Grande

"Das três praias perto da nossa casa a única que ainda tem areia bastante para se entrar na água sem pisar pedrinhas é a Praia Grande. Este ano a magnífica Praia da Adraga é a mais pedregosa, seguida pela Praia das Maçãs, onde a entrada pica a não ser pela extrema direita.
Anteontem a Maria João e eu tomámos um banho eufórico na Praia Grande: um daqueles banhos oceânicos e pacificadores que só na Praia Grande se podem tomar. Cada primeiro banho do ano é como nascer. Compreende-se, sensual e inteligentemente, a grande ideia atrás - e à frente - do baptismo.
Não sei como há quem se queixe da frieza destas águas. Aqui, nas praias da freguesia de Colares, os forasteiros que cá vêm e se queixam confundem o frio com a frescura.
Aqui a água é fresca: é atlântica. Traz o peso todo do oceano ao qual a história de Portugal não foi avessa. Traz resquícios da origem da nossa espécie. Quando mergulhamos o corpo e a cabeça no oceano da Praia Grande é como se estivéssemos a voltar a casa. A uma casa muito menos distante do que pensamos, à qual pertenceremos eternamente.
Os estabelecimentos da Praia Grande, concessionários ou não, absorveram a grandeza e a natureza daquela paisagem vivida, sabida e emocionantemente imprevisível. Entre-se onde se entrar, para beber um café e uma água, ou almoçar ou jantar, é-se recebido como um velho amigo.
Como um ser humano, numa praia muito mais antiga do que nós mas, magicamente, refeita à nossa medida.
Venham."

Miguel Esteves Cardoso, Público, 28/06/2014

16 de maio de 2014

Painéis de Maria Keill na Praia das Maçãs destruídos









"Alejos forravam as paredes de um depósito de água à entrada para a piscina da Praia das Maçãs."

9 de março de 2014

Mestre Almada Negreiros em Sintra

















Em fim de semana de centenário do "Dia triunfal" de Fernando Pessoa, aqui fica este registo do seu amigo Almada Negreiros no Castelo dos Mouros (anos 60). Almada viria a falecer a 15 de junho de 1970, no Hospital de São Luís dos Franceses, no mesmo quarto onde Pessoa falecera 35 anos antes. 

Foto: Público (espólio de Almada Negreiros).

8 de fevereiro de 2014

Projeto de Recuperação da Peninha


Arquivo Fotográfico CML





Arrancou o projeto Peninha: aprender com a Natureza e a História. O objetivo é resolver os problemas de abastecimento de água ao Santuário e melhorar o isolamento dos edifícios. A iniciativa é promovida por um grupo de amigos que tem apoiado a manutenção do Santuário e a sua utilização como base para atividades socioeducativas de conservação e divulgação do património histórico e natural, prevenindo a degradação e vandalização daquele importante espaço da serra através de uma assídua presença humana empenhada na preservação do património.

Uma iniciativa merecedora do apoio e divulgação de todos os amigos de Sintra!

Facebook do projeto aqui.


Arquivo fotográfico CML



Fotografias do Arquivo da CML, ainda anteriores à campanha de obras de António Augusto Carvalho Monteiro, sob projeto do mestre Júlio da Fonseca.

  

5 de janeiro de 2014


















O Benfica é um guilty pleasure que procuro deixar de parte neste espaço. Mas, num dia como o de hoje, não resisto a publicar uma das minha fotos preferidas de Eusébio, aqui na companhia do imortal Coluna e de Chico Buarque, no Estádio da Luzofonia.